Quem Somos

A Agenda Urbana do Clima é uma iniciativa que traça diretrizes mínimas para a ação climática no contexto urbano, baseadas nos pilares de saúde, emprego e mobilidade.

 

Idealizada por organizações da sociedade civil e outras instituições, a agenda é fruto de um  processo colaborativo e coletivo, a partir da reunião de um grupo heterogêneo e presente em iniciativas por todo o território nacional. 

 

A partir de experiências e expertises na atuação com atores governamentais e não governamentais, as organizações envolvidas na elaboração ou apoiadoras da agenda urbana do clima reconhecem o papel central da cidades para aumentar a ambição climática.

 

Acreditamos ser imperativo reduzir emissões e fortalecer a resiliência e adaptar as cidades brasileiras às mudanças do clima, promovendo um desenvolvimento urbano de baixo carbono com justiça social. A tarefa de autoridades e gestores públicos deve ser compartilhada com a sociedade civil, a academia, o setor privado e todos os segmentos sociais.

 

Clique aqui para ler a carta pública na íntegra

Ações

Conheça as 10 ações prioritárias para uma agenda urbana do clima.

Ação 01: Planejamento climático e governança metropolitana


Criar planos de ação climática municipais com planejamento e gestão multissetoriais, incorporando a governança regional e metropolitana, integrada e participativa, e com objetivo de mitigar as emissões de gases do efeito estufa e aumentar a resiliência das cidades;




Ação 02: Saneamento e gestão sustentável da água


Acelerar a expansão do saneamento básico, a partir de modelos de gestão inovadores, que ampliem o acesso à água potável e ao tratamento de esgoto, reforcem os sistemas de drenagem que captam e reutilizam a água de chuva, com grandes reflexos no bem-estar e na saúde da população e gerando empregos no setor da construção civil;




Ação 03: Saúde e redução da poluição


Reduzir a poluição local e emissões que impactam a qualidade do ar, mitigando a mudança climática e com foco no bem-estar e na saúde da população, por meio da redução de fontes de emissão como queimadas, queima de combustíveis fósseis no transporte de carga e passageiros, entre outros, melhorando a qualidade de vida da população e reduzindo os custos para a saúde pública;




Ação 04: Segurança alimentar e nutricional


Implementar políticas públicas e parcerias de estímulo à produção local, acessível, sustentável e circular de alimentos saudáveis e de redução do desperdício, garantindo o acesso de todos segmentos da população à alimentação regular saudável, beneficiando a saúde e qualidade de vida de todos;




Ação 05: Resíduos sólidos


Eliminar os lixões e adoção de políticas públicas de fomento à redução da geração de resíduos, reciclagem e tratamento sustentável de resíduos orgânicos e toda a cadeia produtiva associada para geração de empregos e redução da poluição de rios, baías e mananciais;




Ação 06: Economia local e solidária com geração de empregos sustentáveis


Fomentar a geração de empregos verdes e a inovação em tecnologias sustentáveis, considerando as necessidades das áreas periféricas e dos territórios, com adoção de critérios sustentáveis nos processos de compras e contratações municipais, e gerar renda nas localidades;




Ação 07: Reação a desastres e resiliência


Aprimorar a capacidade de resposta a eventos extremos e a situações de crises, a partir de uma gestão de riscos territoriais e de um plano municipal de adaptação às mudanças do clima com um conjunto de medidas prioritárias de resiliência, de amparo social, e de resposta a desastres como deslizamentos, inundações, secas, ilhas de calor, elevação do nível do mar e outras questões;




Ação 08: Transporte público e mobilidade


Promover o uso de transporte público de massa acessível, com foco na integração dos diferentes modais e estímulo a alternativas sustentáveis de mobilidade (desestímulo ao uso de transporte individual motorizado e estímulo à mobilidade ativa com criação de ciclovias, zonas de pedestres), adoção do bilhete único, redução dos tempos de deslocamento, integração das diferentes regiões da cidade e redução das emissões veiculares através do uso de tecnologias de zero emissão;




Ação 09: Áreas verdes


Aumentar a oferta de áreas verdes nas cidades para cidadãos e cidadãs em todas as regiões, incluindo criação de parques, arborização de vias, tetos e paredes verdes, proteção de unidades de conservação e ações de reflorestamento, visando aumentar a captura de carbono, reduzir ilhas de calor e mitigar a desigualdade ambiental;




Ação 10: Energia e eficiência energética


Adotar medidas de fomento à geração distribuída de energia renovável, como solar e eólica, e de ações de aumento de eficiência energética em edifícios existentes e novas construções. Energia representa o segundo setor mais relevante nas emissões de gases do efeito estufa nas cidades brasileiras e tem grande potencial de geração de empregos.





Organizações

Nós, organizações da sociedade civil e outras instituições signatárias, manifestamos nosso  comprometimento em trabalhar em colaboração com o poder público e com outras organizações pela melhoria da qualidade de vida das pessoas que vivem nas cidades brasileiras. Convidamos outras organizações e atores subnacionais a aderirem, apoiarem e divulgarem esse conjunto de ações.

1.png
novo1.png
3.png
4.png
5.png
6.png
7.png
8.png
9.png
novo2.png
10.png
11.png
12.png
novo3.png
13.png
14.png
15.png
16.png
17.png
18.png
19.png
20.png
21.png
22.png